sexta-feira, 11 de julho de 2008

A Educação e os Três Cérebros.

Começo com os três cérebros, argumento esotérico que considero satisfatório.
Esclareço que os assuntos estão também encadeados com o meu próprio parecer.
O 1º cérebro está encerrado na caixa craniana, é o centro do pensar, do intelecto.
O 2º cérebro é concreto, pois corresponde à espinha dorsal, medula central e todos os seus ramos nervosos, é o centro motor.
O 3º cérebro está em conformidade com o centro emocional: sentir.
Resumindo:
Pensar; Intelecto/ Movimento; Conhecimento/ Sentir.
Quando os três cérebros estão em equilíbrio, estabiliza-se uma boa qualidade de vida.
O gasto excessivo de qualquer uma das energias, em algum dos três cérebros pode levar a desequilíbrios.
O uso excessivo da energia intelectual pode conduzir à alienação, ou ao manicômio.
O gasto exagerado da energia motriz pode ser ruinoso, e conduzir à invalidez, hemiplagia, paraplegia, redução dos movimentos, etc.
Os que abusam do cérebro emocional são os fanáticos pelas músicas, pseudo-artistas sensuais da arte, doentes passionais da sensualidade, psicopatas sexuais, etc.
No tocante ao centro emocional, o sentir entendo e incluo valores morais, espirituais como: meditar, orar, etc.
A morte se processa à terça parte em cada pessoa; toda enfermidade inicia-se em algum dos três cérebros.
O afastamento de valores espirituais, bem como o culto do ego, causam a degeneração.
Existe, com efeito, música produto da degeneração humana.
Cito aqui a singela "Égüinha Pocotó", visto que estabelece uma identidade com a criançada pela ingenuidade; não a considero produto da degeneração humana...
Acho que quem lê entendeu...

Discorrendo uma fração da educação, dentro do senso comum:
Para o professor: atividades exclusivamente intelectuais, até a exaustão.
Para o aluno (que não é o estudante neste caso): Atividades exclusivamente do centro emocional.

Para quem tem discernimento:
Escola é lugar de aprendizagem, de trabalho... não é lugar de diversão...

Considerando que o equilíbrio do uso dos três cérebros regeneram, isto aumenta a probabilidade de muitos acharem seus valores, princípios...

Retrocedendo à "Égüinha Pocotó", que particularmente acho-a inofensiva e divertida pela sonoridade...
A obra musical, se é que podemos chamá-la assim, resultante da degeneração humana, quem lê dificilmente não sabe qual é...

Se o objetivo da escola não é ensinar, como ela se justifica?






























Nenhum comentário: