quinta-feira, 31 de julho de 2008

Vote consciente.

Este texto tem como objetivo o exercício da cidadania; ao mesmo tempo é uma carta aberta à população, isenta de política partidária.

Faz-se oportuno recordar certos aspectos políticos que influenciam a vida em sociedade:
A prática da corrupção consolida-se no corruptível.
É sabido que a população associa políticos à corrupção...(o que é o indivíduo é o povo).

Observem a prática de grande número de eleitores que pedem: dinheiro, coisas materiais, empregos, etc., aos candidatos... O corrompido que recorre a este useiro e vezeiro modus operandi alimenta a corrupção no país...e mais: fica devendo favor ao eleito, que outrossim torna-se o seu senhor...

Os 160 bilhões de reais/ano (isto no país), que são desviados dos cofres públicos para: corrupções, improbidades administrativas, enriquecimentos ilicitos, etc., poderiam ser usados em benefício do próprio povo, através de melhorias: na educação, saúde, segurança, moradias, salários mais dignos, etc...

É justo o povo trabalhar para sustentar a corrupção?

A conciliação da política com a generosidade é possível, o que a serve como base é uma atitude própria dos grandes homens...que certamente não são aqueles que compram o voto...

Será um passo à frente no dia em que o povo ignorar as pesquisas eleitorais, votar sem interesses escusos e de acordo com sua consciência.

Com referência a quem compra o voto:
Que mérito tem?
Para os problemas da população, lembram da música?:
"Tô nem aí"... (ele só quer enriquecer-se).

Com referência a quem vende o voto:
Esteja ciente de que pode ajudar a eleger alguém que pretende viver de roubo.

NÃO SE HUMILHE VENDENDO O SEU VOTO.

DIGNIDADE NÃO SE COMPRA.

















Um comentário:

Visite também: www.brunobezerra.com disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.