domingo, 2 de agosto de 2009

Ética virtual.




Pretendo emitir ainda que parcialmente um parecer
sobre a ética virtual.
Penso ser conveniente sermos generosos e compreensivos
com as pessoas de nossos contatos; lembrar que o outro é
um ser humano, que já tem uma vida organizada. Outra
coisa que vejo é que existem as diferenças culturais, e
que as pessoas adaptam-se, aprendem a se conhecer...
mas isto leva tempo. Parece-me que no mundo virtual ainda
mais que no real, convém não levar as coisas pelo lado pessoal,
nem muito a sério...e muitas são as vezes que podem ocorrer
coisas bem diferentes do que pensamos ou queremos...Muitas
vezes alguém pode não querer conversar naquele momento; isto
pode acontecer com qualquer um, visto que, se não fosse assim,
nem precisaria existir o "Invisível" no skype, por exemplo...

Em geral, com os contatos, pelo menos para mim, dá mais certo
a gente se comunicar quando se encontra, sem exigências de
nenhum lado, porque entende-se que eles também têm
responsabilidades...afazeres...e seu modus vivendi...

As boas amizades nos entretém; um intercâmbio cultural é
interessante, mas sem obrigações de qualquer lado...uma dose
de bom senso para não ficar criticando ou implicando com o nosso
interlocutor em questão...para que não se afaste por estarmos
sendo desagradáveis...

Adaptar-se periodicamente, mudar os conceitos...a informalidade
é o que prevalece nos chats, não é falta de educação a necessidade
de sair do mesmo com uma certa urgência...visto que muitos
imprevistos podem aparecer...sensibilidade e espírito cristão para
se colocar no lugar do outro não são todos que têm...

Na cultura do povo brasileiro, não precisamos justificar a saída,
o que é adequado para quem não gosta de mentir nem de se expor,
visto que tem autonomia nas suas ocupações. Citarei algumas causas
para saídas inesperadas: se o pc travar; se a conexão cair; se a
pessoa sentir uma dor; um telefonema; um chamado; deixou algo
cozinhando e foi cuidar disto...

Muitas vezes nestas interações pode acontecer que uma pessoa
possa ter dificuldades de entender a outra e vice-versa...

Tenho consciência de que atitudes de um podem incomodar o outro,
considero conveniente um afastamento, ainda que temporário, para
uma reflexão, neste caso.

Os e-mails acho adequado do ponto de vista de que podem ser lidos
quando a pessoa tem tempo.

Os tipos de contatos que considero de bons costumes são os que quando
digo que vou sair do chat, eles respeitam...de minha parte procuro
que todos tenham este mesmo tratamento...









Nenhum comentário: