sábado, 6 de junho de 2009

Generosidade.

Generosidade com bom senso, é o tema em questão que pretendo analisar, ainda que de modo subjetivo, e o que tenho em conta equilibrado.

Noto que a maioria dos seres humanos têm uma visão equivocada sobre si mesmos. É comum o discurso e a prática em discrepância. Muitos provavelmente não se dão conta ...outros podem querer ocultar o seu temperamento ou com intenções de que seu interlocutor se faça conhecer...querem obter...mas não trocar informações...acontece muito pela web...acredito que o desconfiado não é sincero e nem denota generosidade...Para muitos desconfiados, a simples pergunta: Como vai? Já é motivo para suspeitas...

Ainda que acredite que seja confuso o parecer sobre nós mesmos, mas como o plano é analisar atitudes de meio-termo, isto é, um lado "loba mau" do meu modo de viver....(visão esta que até pode ocorrer em gente hipócrita). Exponho-me aos que tencionam conhecer-me, julgando estar sendo autêntica ao assumir-me no que segue:

Regra: Não sou generosa a ponto de causar-me prejuízo só para favorecer alguém; estou falando de não assumir problemas alheios...não se resolve um problema criando outro...tudo o que não tenho coragem de pedir a alguém que faça por mim, é o que não vou fazer para outrem...Evidente que em muitos casos até posso lamentar, ter compaixão, um gesto de atenção, ser solidária, alertar, orientar, auxiliar em algo...etc. Ser sensível não é, necessariamente, ser piegas e também não otária...
Princípio básico:
Ajuda o teu semelhante a levantar a carga, mas não a levá-la. (Pitágoras)

Em muitas de nossas atitudes temos consciência das consequências, e compreendemos que elas surgirão no curto, médio ou longo prazos...mas necessitamos optar...raciocinar bem proporciona melhor qualidade de vida...

Nos casos em que envolvem problemas de saúde, tragédias, pobreza, tristezas, etc...os fatos são diferentes...
Não negues um benefício a quem dele precisa, sempre que em teu poder estiver o fazê-lo. (Prov 3,27)
Proceder de forma incondicional, sem esperar em troca...considero que a boa vontade é adequada...
Eu, a Sabedoria, tenho comigo a prudência, possuo ciência e reflexão. (Prov 8,12)

Considere:
Moderação: Se achaste mel, come o quanto te basta, não suceda que, farto, o venhas a vomitar. (Prov 25,16)

Não te vanglories do dia de amanhã, porque não sabes o que te trará. (Prov 27,1)

O homem é ávaro e solícito em enriquecer-se, sem saber que lhe sobrevirá a indigência. (Prov 28,22)

Quem dá ao pobre não sofrerá penúria, mas quem fecha os olhos terá muitas maldições. (Prov 28,27)

Para concluir deixo a sugestão de pesquisar com google, a quem possa interessar:
generosidade em psicologia.









Nenhum comentário: